3 dúvidas mais comuns sobre a utilização da sauna

Frequentar um ambiente de sauna vai muito além do simples relaxamento que a alta temperatura observada no espaço é capaz de proporcionar. É já por conta desta preliminar informação que, na prática, muitas pessoas se questionam a respeito de algumas condutas aptas ou inaptas no que diz respeito às possibilidades de se praticar sauna regularmente. Portanto, listaremos, ao longo dos próximos parágrafos, alguns pontos fundamentais para que você, enquanto um praticante de sauna ou uma pessoa que pretende construir um ambiente desse tipo em seu espaço, solucione suas dúvidas de uma vez por todas.

É verdade que sauna emagrece?

Embora contribua indiretamente para o emagrecimento saudável, a sauna não é a prática mais indicada para aquelas pessoas que buscam eliminar gorduras a qualquer custo. Por outro lado, a sauna faz com que o usuário perca uma elevada dosagem de líquidos no decorrer da prática e, assim, celulites e demais disfunções do tipo são mais facilmente eliminadas – além de não retornarem ao organismo físico do usuário com tanta frequência.

Por meio do suor, o frequentador da sauna também elimina algumas toxinas de seu corpo. A ação, além de auxiliar na maior limpeza do tecido externo do indivíduo, ainda faz com que ele diminua a retenção de líquidos em seu organismo interno e, com isso, também perceba um “emagrecimento momentâneo”. Trocando em miúdos, frequentar um ambiente de sauna com regularidade é recomendado àqueles que querem emagrecer, mas, ao mesmo tempo, a prática não pode se colocar como o único método para que a perda de gordura seja altamente eficaz.

Posso construir minha sauna em qualquer espaço?

Existem alguns padrões que delimitam a dimensão da área que deve ser disponibilizada para que a sauna seja construída. É o que se dá, por exemplo, com as saunas para quatro, seis ou nove pessoas. Respectivamente, essas construções precisam ter, em termos de dimensão, no mínimo 1.50 x 2 metros. Ou seja, é mais do que possível, sim, que saunas sejam construídas em apartamentos, coberturas prediais e demais construções desse tipo.

Além das áreas de lazer convencionais, que podem ser observadas não somente em hotéis, mas também em residências comuns, as saunas podem compor estes espaços mais “privativos” e, de quebra, otimizar o valor do imóvel. A única diretriz legal por trás dessa construção fica a cargo do cuidado com as permissões do espaço. Isto é, em alguns prédios, o contrato de compra e/ou locação não permite que essas construções sejam realizadas. Portanto, caso você seja um desses interessados, redobre a atenção quanto ao respeito das normas que balizam o funcionamento de sua área comum.

Qualquer pessoa pode frequentar uma sauna?

Nem todos. Embora a prática pode ser benéfica não só em termos de relaxamento, mas também no que tange às melhorias na saúde dos frequentadores, a sauna não é indicada para as pessoas que possuem problemas físicos ligados às pressões alta ou baixa. Além disso, os pacientes que têm problemas respiratórios considerados de maior nível de atenção também só podem visitar o ambiente de sauna com a permissão prévia de um médico especialista.

Posts Relacionados